Archive for outubro \10\UTC 2009

Das letras aos quadrinhos

10/10/2009

Primeira abordagem efetiva de Garibaldi como corso no litoral brasileiro.
Das fontes pesquisadas, escolhi mostrar aqui a página do livro do Paulo Markun, que está ótima, concisa e tem imagens.

Trecho do livro Anita Garibaldi, Uma Heroína Brasileira, Paulo Markun,  Senac, 1999

Trecho do livro Anita Garibaldi, Uma Heroína Brasileira, Paulo Markun, Senac, 1999

Daí, vem o roteiro, com o texto ainda não definitivo:
————————

Rio de Janeiro

Início de maio, 12 tripulantes se lançam ao mar.

– Finalmente! Quantas aventuras este imenso mar nos reserva! ! Pela primeira vez no oceano tremula a bandeira da República Riograndense!

– Infelizmente a tentativa de fuga do Presidente Bento Gonçalves não deu certo. Fugiram o Onofre Pires e corte Real. Mas nosso plano de montar uma frota marítima republicana está começando!

– na nossa primeira abordagem só conseguimos uma bomba dágua e libertamos um escravo.
– vejam, uma sumaca com a bandeira imperial.

– Vocês são presas da República Riograndense. Se não reagirem, nada lhes acontecerá.

– quem é o comandante?
– ele, mas foi contratado por mim. sou um homem doente, que vendeu Sul fazenda no sul e está voltando para o Rio com seus escravos e algumas jóias.  Fique com elas e poupe minha vida.

– Fique com sua jóia e dinheiro, senhor. Nada lhe acontecerá, mas a carga dos porões vem com a gente.

– E os negros, se quiserem nos seguir, serão tratados como homens livres.

– Rosseti, o que temos nos porões?
– mais de 20 toneladas de café!

– madonna, saímos da farinha para transportarmos café.
– não se preocupe, amigo. Desembarcaremos os prisioneiros em São Francisco do Sul e venderemos o café no Uruguai.

——————-

Então vem o primeiro esboço da página.

Primeiro esboço, apenas para referência

Primeiro esboço, apenas para referência

Depois, o segundo esboço, já preparando o desenho definitivo.

Aqui as dificuldades do desenho aparecem: enquadramento, figuras, objetos...

Aqui as dificuldades do desenho aparecem: enquadramento, figuras, objetos...

E por fim, a página finalizada:

Pincel sobre papel

Pincel sobre papel e letras de computador.

Anúncios

Roma não se fez em um dia

10/10/2009

Garibaldi fez uma viagem à Roma quando tinha 17, 18 anos.
Sendo ele Nizardo (nascido em Nizza/Nice- cidade mezzo italiana, mezzo francesa), essa viagem o impressionou e definiu dentro dele a inclinação para ser “italiano”. Na época a Itália era mais um estado de espírito do que uma nação, dividida entre vários reinos e sem unidade.
Para usar este trecho na história, tive que buscar uma imagem que simbolizasse a força de Roma e da Itália, para arrebatar o jovem Giuseppe.
Hoje há uma estátua de Garibaldi, olhando por Roma, no alto do monte Janículo. Foi neste monte e adjacências que Garibaldi fez parte (e sua fama) da defesa da cidade no cerco a Roma de 1849 contra os Franceses.

Estátua de Garibaldi no Janículo

Estátua de Garibaldi no Janículo

A idéia foi irresistível: Garibaldi jovem, em cima de um cavalo, deslumbrado olhando para a secular Roma, do mesmo ponto onde hoje sua estátua perpetua este olhar sem fim.
O monte Janículo era propício para tomadas e imagens, sendo o ponto de vista de algumas obras sobre Roma. Mas eu precisava de uma tomada geral de Roma, que fosse antiga o suficiente para ser a mesma de Garibaldi em 1825. Semanas buscando uma imagem até que me deparei com esta, de Giuseppe Vasi:

Prospetto dell'alma citta di Roma, Vista dal monte Gianicolo, Giuseppe Vasi 1765

Prospetto dell'alma citta di Roma, Vista dal monte Gianicolo, Giuseppe Vasi 1765

O problema é que a imagem, tirada do site Rome ArtLover, do apaixonado italiano Roberto Piperno, vinha em 72 painéis separados, que foram baixados e levaram alguns dias para serem “encaixados” até formarem um painal de 70 cm de largura em definição 300 dpi.

Nada deste trabalho se compara ao trabalho do autor ao desenhar Roma em 1765: ele desenhou a maior cidade do mundo à época casa por casa, assinalando cada ponto histórico, ou propriedades de famílias relevantes, quase 400 ítens, com direito a legenda .

Um dos 72 painéis pode ser visto neste link, que mostra o Capitólio e parte central da cidade. No mesmo site pode-se encontrar o resto das imagens além de outras do mesmo artista sobre Roma e seus portões e monumentos.

Após a montagem, imprimi toda a grande vista de Roma em uma imagem A3 e coloquei em mesa de luz, para adaptar ao meu traço e fazer a imagem que iria entrar na HQ. Algumas tardes resultaram nisto:

"Minha" Roma, muito modesta, baseada na de Vasi.

"Minha" Roma, modesta, baseada na de Vasi.

Pronto então o quadrinho que “arrebatou” Garibaldi, e me tomou quase duas semanas.

Garibaldi vê Roma do Janículo, do mesmo ponto onde está sua estátua hoje.

Garibaldi vê Roma do Janículo, do mesmo ponto onde está sua estátua hoje.

Entrevista para TV Brasil

08/10/2009

Terça-feira, dia 06/07, fui ao Rio em viagem vapt-vupt para participar da gravação do programa “De Lá Pra Cá”, da TV Brasil.
O programa, apresentado por Ancelmo Gois e Vera Barroso, costuma escolher um tema, ou um personagem histórico, e fazer entrevistas com pessoas que tenham alguma relação com o assunto. O programa que vai ao ar dia 12/10, as 22:00 hs tem como tema Anita Garibaldi.
Falei um pouco sobre como é fazer uma biografia em quadrinhos, e tambem sobre a própria Anita.
Outros convidados do mesmo programa serão Paulo Markun, Maria Adelaide do Amaral, Paulo Ramos Derengovski, Schuma Schumacher e o historiador lagunense Antonio Carlos Marega.

TV Brasil:
TV aberta – canal 2 VHF e 32 UHF (transmissora da zona rural). Em SP, canal digital 63 UHF
Net – canais 4 (SP), 16 (DF), 18 (RJ e MA)
Sky-Direct TV – canal 116
TVA digital – canal 181 (RJ e SP)
Na internet: http://www.tvbrasil.org.br

O local das gravações, Parque da Catacumba, no Rio, em uma encosta de pedra no fundo da Lagoa Rodrigo de Freitas

O local das gravações, Parque da Catacumba, no Rio, em uma encosta de pedra no fundo da Lagoa Rodrigo de Freitas

O parque é um museu de esculturas a céu aberto. Segundo Ancelmo, foi uma das primeiras favelas do Rio, que depois foi desocupada, e seus moradores deslocados para a então recém criada Cidade de Deus.

O parque é um museu de esculturas a céu aberto. Segundo Ancelmo, foi uma das primeiras favelas do Rio, que depois foi desocupada, e seus moradores deslocados para a então recém criada Cidade de Deus.

A equipe prepara a gravação aos pés de uma mulher "brecheretiana".

A equipe prepara a gravação aos pés de uma mulher "brecheretiana".

O programa vai ao ar dia 12/10, as 22:00hs.

Eu e Ancelmo Gois. O programa vai ao ar dia 12/10, as 22:00hs.


%d blogueiros gostam disto: