Roma não se fez em um dia

Garibaldi fez uma viagem à Roma quando tinha 17, 18 anos.
Sendo ele Nizardo (nascido em Nizza/Nice- cidade mezzo italiana, mezzo francesa), essa viagem o impressionou e definiu dentro dele a inclinação para ser “italiano”. Na época a Itália era mais um estado de espírito do que uma nação, dividida entre vários reinos e sem unidade.
Para usar este trecho na história, tive que buscar uma imagem que simbolizasse a força de Roma e da Itália, para arrebatar o jovem Giuseppe.
Hoje há uma estátua de Garibaldi, olhando por Roma, no alto do monte Janículo. Foi neste monte e adjacências que Garibaldi fez parte (e sua fama) da defesa da cidade no cerco a Roma de 1849 contra os Franceses.

Estátua de Garibaldi no Janículo

Estátua de Garibaldi no Janículo

A idéia foi irresistível: Garibaldi jovem, em cima de um cavalo, deslumbrado olhando para a secular Roma, do mesmo ponto onde hoje sua estátua perpetua este olhar sem fim.
O monte Janículo era propício para tomadas e imagens, sendo o ponto de vista de algumas obras sobre Roma. Mas eu precisava de uma tomada geral de Roma, que fosse antiga o suficiente para ser a mesma de Garibaldi em 1825. Semanas buscando uma imagem até que me deparei com esta, de Giuseppe Vasi:

Prospetto dell'alma citta di Roma, Vista dal monte Gianicolo, Giuseppe Vasi 1765

Prospetto dell'alma citta di Roma, Vista dal monte Gianicolo, Giuseppe Vasi 1765

O problema é que a imagem, tirada do site Rome ArtLover, do apaixonado italiano Roberto Piperno, vinha em 72 painéis separados, que foram baixados e levaram alguns dias para serem “encaixados” até formarem um painal de 70 cm de largura em definição 300 dpi.

Nada deste trabalho se compara ao trabalho do autor ao desenhar Roma em 1765: ele desenhou a maior cidade do mundo à época casa por casa, assinalando cada ponto histórico, ou propriedades de famílias relevantes, quase 400 ítens, com direito a legenda .

Um dos 72 painéis pode ser visto neste link, que mostra o Capitólio e parte central da cidade. No mesmo site pode-se encontrar o resto das imagens além de outras do mesmo artista sobre Roma e seus portões e monumentos.

Após a montagem, imprimi toda a grande vista de Roma em uma imagem A3 e coloquei em mesa de luz, para adaptar ao meu traço e fazer a imagem que iria entrar na HQ. Algumas tardes resultaram nisto:

"Minha" Roma, muito modesta, baseada na de Vasi.

"Minha" Roma, modesta, baseada na de Vasi.

Pronto então o quadrinho que “arrebatou” Garibaldi, e me tomou quase duas semanas.

Garibaldi vê Roma do Janículo, do mesmo ponto onde está sua estátua hoje.

Garibaldi vê Roma do Janículo, do mesmo ponto onde está sua estátua hoje.

Uma resposta to “Roma não se fez em um dia”

  1. Guilherme Maia Says:

    Nossa, belíssimo trabalho. Só o afinco já é o suficiente para me fazer admirá-lo, mas não só por isso, ficou realmente muito bom tanto artística quanto historicamente, parabéns. Acho engraçado como um e-mail em francês que recebei com o ditado que está no titulo do artigo me fez procurá-lo e vir para aqui, lendo sobre a vida da heroína dos dois mundos que há muito não me era relembrada. Como a internet é engraçada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: